Notícias

27/01/2018COR DE ROSA

Cor de rosa

  O nascimento é uma alegria, uma comemoração festejada por todos! Quando nascemos um mundo de possibilidade nos é apresentado, a começar pelos votos de uma vida cheia de saúde. O tempo vai passando e o lado cor de rosa vai ganhando nuances e transforma-se nos mais variados tons conforme os dissabores e favores que a vida nos oferece.

  Há quem fale em destino, carma, predestinação... Tudo isso é misterioso e a crença de cada um traz interpretações diferentes – até contraditórias – contudo, existe uma coisa que não tem mistério ou margem para devaneios: a realidade. Nessa corrida do século estamos vendo o rosa despertar e ficar cada vez mais intenso... É o alastre de feminismo.

  Nas rodas de conversa, muitos perguntam sobre o fato de ser ou não feminista. Confesso que esse tipo de questionamento deixa-me perplexa. Talvez pela desinformação de tantos! Observando ao redor, deparamo-nos com o contraste da evolução do conhecimento e do conservadorismo velado. Falar em feminismo é falar de uma luta de todos!

  Como assim, homens feministas? Não é questão de ser homem ou ser mulher. É uma questão de ser humano. O intuito não é falar em posições radicalmente extremistas, mas a intenção é pôr as cartas na mesa e entender que somos diferentes, cheios de peculiaridades, porém mais do que as diferenças, uma característica aproxima-nos: acima de tudo, somos todos seres humanos. É importante reconhecer que os abusos às mulheres são tratados como mera inconveniência do cotidiano. São aceitáveis pelo simples fato de ter ocorrido com uma mulher.

  Certamente o mundo seria mais cor de rosa se, num trabalho de grão em grão, propuséssemo-nos a aceitar uma cultura de respeito e civilidade, agindo com empatia pela disposição do outro. Entender que há espaço e aceitar o direito que cada um tem, inclusive o das mulheres, de ter seu espaço próprio. Essa campanha é minha, é sua, é nossa!

  Raquel Souza Dias.


+ mais

Ver as últimas notícias

20/01/2018
SUTILEMTE SIMPLES

  Sutilmente simples

  Os noticiários destacam corriqueiramente as grandes construções humanas que nos deixam boquiabertos. Desde as Pirâmides do Egito até os majestosos arranha-céus em Dubai parecem tirar-nos o ar. Inevitável é o encantamento com tamanha grandiosidade e as perguntas de como tudo isso é feito e, mais ainda, ficam em pé firmemente.

  Que a grandiosidade tira-nos o fôlego, isso ninguém duvida. Entretanto o encantamento dos movimentos doces e suaves da bailarina nos dá aquele brilho nos olhos, aquele ar de poesia. Surpreendentemente também deparamo-nos com a mesma pergunta de “como é possível?”. Bem, no mundo de contrastes a cada esquina, estamos diante de uma das grandes extremidades humanas – o poder avassalador e o poder do encantamento sutil.

  Não sei com você, mas o mundo para a minha volta quando vejo aqueles rodopios precisos, a perna que parece não ter limites para subir, a fluidez do braço, a doçura que chega à plateia. Balé e encanto parecem mesmo terem sido feitos um para o outro, mas falando nesse tom a imaginação passeia em nossa volta e magicamente os detalhes estão em tudo.

  Simplicidade, detalhe, delicadeza, sutileza... Não é necessário ir ao teatro para enxergarmos a importância disso tudo. A natureza coloca-nos diante das suas minúcias a cada dia para nos inspirarmos e seguimos a nossa caminhada com a certeza de que cotidianamente um novo espetáculo apresenta-se.

  Do nascer ao pôr do sol, somos contemplados pelo brilho dourado a nos aquecer, a flor que desabrocha e exala seu perfume, a harmonia do canto dos pássaros, o refresco do mar, o sabor das frutas... Tantas coisas espetaculares estão dispostas a nós todos os dias!

  Enfim, poderia passar muito tempo falando do assunto aqui, mas acredito que aquilo que a sutileza tem e ninguém sabe o que é, é justamente o que ninguém sabe, é o mistério! O mistério e o charme devem ser o que fazem o mundo tão interessante. A singularidade está aí para comprovar que menos sempre será mais e que a riqueza no olhar é o must have de qualquer estação.

 

  Raquel Souza Dias.


13/01/2018
DE BRAÇADA EM BRAÇADA

De braçada em braçada

  Desde que aprendi a diferença entre o preto e o branco estou imersa na água e nos seus encantos. Tudo começou com a iniciativa dos meus pais para que eu pudesse aprender a nadar e também a familiarizar-me com aquele monte de gotas acumuladas.

  Posso lembrar-me perfeitamente da alegria dos primeiros passos (ou melhor, braçadas) na água. Aquela fluidez abraçava meu corpo e sentia a plenitude de entregar-me e sentir-me confortada pela suavidade dos movimentos. O tempo foi passando e a coisa, repentinamente, ficou séria. Passei a competir natação e entrei definitivamente para o mundo dos esportes.

  Nossa, os treinos mais intensos, as emoções das competições, as alegrias das viagens, as amizades com a turma, as broncas, os desentendimentos (e entendimentos também)... Um misto de sensações e descobertas que pude viver ao longo do tempo, ao lado de tantas pessoas.

  Muitos atrelam ao esporte o significado da palavra disciplina. É uma grande verdade, mas hoje podemos percorrer outra palavra: desafio. Segundo o dicionário, desafio significa motivar alguém para realizar algo além de suas competências ou habilidades. Que empolgante, não acha?

  O fato é que nesta cidade, neste país, neste mundo há pessoas que praticam esportes e por si só já vivem toda a essência do desafio de ser melhor a cada treino e há pessoas que não praticam esportes, entretanto são verdadeiros desafiantes. Desafiantes da vida!

  Quero conversar com você que me ouve aí do outro lado. Francamente, independente dos seus hábitos, viver com verdade e buscando incansavelmente ser melhor do que ontem é o maior desafio que todos temos. Normalmente o final do ano é um período reflexivo, para aquela avaliação do que podemos melhorar. Essa parte já passou, não é mais motivo para perda de tempo.

  Agora estamos no novo ano, tempo de concretizar o que planejamos anteriormente. Os desafios estão por toda a parte para serem desbravados por nós. O tempo de fazer diferente chegou! Pode até ser o momento de impulsionar no esporte e mexer o esqueleto, a motivação não importa. O que vale é ser melhor do que ontem!

Raquel Souza Dias.


30/12/2017 COMEÇAR DE NOVO
23/12/2017 25 DE DEZEMBRO
16/12/2017 VIVA VERÃO
Ver todas

Eventos

23/01/2018Papa Francisco conclui viagem ao Chile e Peru

Concluiu-se na tarde de 22 de janeiro de 2018 a viagem apostólica do Papa Francisco ao Chile e ao Peru. Durante o voo de regresso realizou-se a habitual conferência de imprensa com os jornalistas que o acompanharam. Depois de quarenta minutos da partida de Lima, não obstante os ritmos dos últimos dias, por cerca de uma hora o Pontífice respondeu às perguntas que lhe foram formuladas. Durante o colóquio houve um breve imprevisto: o avião atravessou uma zona de turbulência e o Papa teve que se sentar por um instante entre os jornalistas. Além das “turbulências” a propósito dos temas tratados atravessemos também esta meteorológica e depois continuemos, disse o papa sorrindo.

Antes de tudo, o Papa expressou palavras de apreço pelos países visitados, dizendo-se impressionado pela profunda religiosidade do povo peruano e muito admirado com alguns encontros no Chile, como por exemplo em Iquique, onde disse que sentiu pessoalmente a religiosidade do norte do país.

No centro do diálogo também a questão da corrupção nos países latino-americanos. A propósito, o Pontífice disse que na América Latina há muitos casos. Fala-se muito da Odebrecht [empresa brasileira há alguns anos no centro de um enorme escândalo de corrupção], mas é só um exemplo. Segundo o Papa a fonte da corrupção é o pecado original que cada um tem em si. E recordou que escreveu um pequeno livro intitulado precisamente Peccato di corruzione, cujo tema poderia ser resumido na fórmula «pecadores sim, corruptos não».

Francisco, respondendo aos jornalistas que o entrevistaram a propósito de algumas palavras que pronunciou e da sua posição sobre a questão dos abusos por parte do clero e do caso específico do bispo de Osorno, fez uma longa reflexão sobre a atenção que deve ser reservada às pessoas que sofreram abusos e reafirmou a linha adotada pelo seu predecessor e por ele mantida com decisão.

Por fim o Pontífice contou que se comoveu durante a visita à prisão feminina em Santiago, confidenciando que deixou lá o coração. Sou muito sensível aos presos, acrescentou, e para mim foi comovedor ver aquelas mulheres e as atividades que desempenham, a capacidade que têm de mudar de vida, de se reinserir na sociedade, com a alegria do Evangelho.

Fonte: osservatoreromano.va/pt 

+ mais

Ver os últimos eventos

25/12/2017
Missa do Natal do Senhor reúne centenas de fiéis na Igreja Matriz de Santo Afonso e Igreja de Santo Agostinho

Centenas de católicos lotaram a Igreja da Matriz de Santo Afonso Maria de Ligório, no Conjunto Mirassol e na Igreja de Santo Agostinho, no Conjunto dos Professores, para acompanhar a tradicional Missa do Natal do Senhor, na tarde/noite deste domingo (24/12/17). 

As celebrações foram presididas pelo vigário paroquial Padre Carlos Sávio, na Igreja de Santo Agostinho, que teve início às 17h30, enquanto Monsenhor Lucas Batista Neto presidiu na Matriz de Santo Afonso a partir das 19hs. 

Monsenhor Lucas destacou a importância da comemoração da chegada de Jesus. "O Natal é a festa onde o amor de Deus se mostra através de Jesus e é preciso que sejamos instrumentos de propagação desse amor". Mas, sinalizou que a principal comemoração dos cristãos deve ser a Festa da Páscoa do Senhor - "A Ressurreição de Jesus", que rescutirou para nos salvar do pecado original. "Nessa festa do Natal do Senhor, temos a oportunidade da partilha, do perdão, disse Monsenhor Lucas.

Ao final das celebrações a imagem do Menino Jesus foi abençoada pelos celebrantes.

Fotos - Marcelo (Agente da Pascom)


26/11/2017
Primeiro Encontro de Namorados com Cristo - 26/11/17

A Pastoral Familiar de nossa Paróquia realizou o Primeiro Encontro de Namorados com Cristo - ENAC, no último domingo desse mês (26/11/17). O encontro aconteceu no Centro Pastoral de Santo Afonso, a partir das 10 horas e encerrou-se com a Missa dominical celebrada na Igreja de Santo Agostinho às 17h30. O celebrante foi o vigário paroquial, Padre Carlos Sávio.

O evento idealizado pela Pastoral Familiar, teve palestras, dinâmicas, rodas de conversas, com temas que abordam o NAMORO como processo de construção para um amor saudável e equilibrado que respeita as diferenças e faz crescer os vínculos de unidade entre o casal.

Fotos - Agentes da Pastoral Familiar.


16/11/2017 NightFever Natal, um encontro íntimo com Cristo
15/11/2017 EJAC realiza o último Pós-Encontro de 2017
30/10/2017 COPA BEM ESTAR SANTO AFONSO - INSCRIÇÕES
Ver todos

Horário das missas

Igreja Santo Afonso

Segunda a sexta19h
Domingo8h - 19h

Igreja Santo Agostinho

Terça a sexta17h30
Sábado19h30
Domingo11h - 17h30

Capela do Campus

Domingo7h30 - 18h30 - 20h

Santos do dia

São Policarpo (23/02)

São Policarpo - Bispo da Igreja primitiva

iscípulo de São João, Po

ler mais






Paróquia Santo Afonso
Av. Santos Dumont, S/N, Mirassol, Natal-RN afonsinforme@gmail.com
Tel: 84 3615-2855
February 23, 2018, 5:11 pm

kflauber@gmail.com